Como Selecionar Fluxos Clinicamente Eficazes para Pacientes com Hipercapnia?

A tecnologia Hi-VNI™ da Vapotherm pode ser usada para tratar problemas respiratórios em ambientes hospitalares. A Vapotherm não pratica medicina nem presta serviços médicos. Essas diretrizes baseiam-se em uma avaliação de literatura revisada por pares, entrevistas médicas e modelagem fisiológica. Os prestadores de serviços devem consultar as indicações completas de uso, instruções de operação e informações de prescrição de quaisquer produtos aqui mencionados antes de prescrevê-los.

Embora a Cânula Nasal de Alto Fluxo (CNAF) tenha sido demonstrada como não inferior à ventilação não invasiva (VNI) no tratamento da hipoxemia, os estudos que chegaram a esses resultados excluíram os pacientes com hipercapnia.1,2 Evidência como esta é, em parte, a razão dos clínicos rotineiramente utilizarem a ventilação não invasiva com pressão positiva (VNIPP) no tratamento de doentes com hipercapnia.

No entanto, a tecnologia Hi-VNI Vapotherm® possui uma interface de cânula nasal, mas verificou-se que possui eficácia semelhante à VNIPP no tratamento de desconforto respiratório indiferenciado em adultos.

A tecnologia Hi-VNI é a única alternativa livre de máscara à VNIPP para o tratamento de desconforto respiratório indiferenciado – inclusive para o tratamento de hipercapnia. Existem diferenças substanciais de projeto entre a tecnologia Hi-VNI e o CNAF convencional, que podem explicar essa diferença nos resultados. O gráfico abaixo ilustra como a tecnologia Hi-VNI se compara à NIPPV quando se trata de reduzir a hipercapnia em todos os adultos que chegam ao Departamento de Emergência durante um recente estudo randomizado multicêntrico feito por Doshi e colaboradores.3

A tecnologia Hi-VNI
reduz eficientemente o CO2

Os dados mostram que não há diferenças significativas na redução de CO2 ao longo do tempo entre a tecnologia Hi-VNI e o padrão-ouro VNIPP.

Selecionando fluxos
Embora os médicos devam titular o fluxo para o efeito clínico, a tecnologia Hi-VNI geralmente alcança eficácia clínica entre 25-35 LPM em adultos, 6-8 LPM4,5,6 em neonatos, e para pacientes pediátricos recomenda-se definir o fluxo em 1,5-2 LPM por quilograma de peso corporal, até 8 kg. 7

Como referência, as taxas de fluxo inicial para o desconforto respiratório no ensaio controlado randomizado de Doshi e seus colegas em adultos foram de 35 LPM. A taxa de fluxo média em todo o estudo foi de 30 LPM.

References

1. Frat, Jean-Pierre, Rémi Coudroy, Nicolas Marjanovic, and Arnaud W. Thille. High-flow nasal oxygen therapy and noninvasive ventilation in the management of acute hypoxemic respiratory failure. Ann Transl Med. 2017 Jul; 5(14): 297. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5537116/
2. Hernández, Gonzalo, Concepción Vaquero, Laura Colinas, et al. Effect of Postextubation High-Flow Nasal Cannula vs Noninvasive Ventilation on Reintubation and Postextubation Respiratory Failure in High-Risk Patients A Randomized Clinical Trial. JAMA. 2016;316(15):1565-1574. doi:10.1001/jama.2016.14194 https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2565304
3. Doshi P, Whittle JS, Bublewicz M, et al. High-Velocity Nasal Insufflation in the Treatment of Respiratory Failure: A Randomized Clinical Trial. Ann Emerg Med 2018;72:73-83 e5. https://www.annemergmed.com/article/S0196-0644(17)31968-6/abstract
4. Yoder BA, B Manley, C Collins, K Ives, A Kugelman, A Lavizzari, and M McQueen. “Consensus approach to nasal high-flow therapy in neonates.” Journal of Perinatology (2017) 00, 1–5.
5. Lavizarri A, Colnaghi M, Ciuffini F, Veneroni C, Musumeci S, Cortinovis I, Mosca F. “Heated, humidified high-flow nasal cannula vs nasal continuous positive airway pressure for respiratory distress syndrome of prematurity – a randomized clinical noninferiority trial.” JAMA Pediatr. 2016 Aug 8.
6. Kugelman A, Riskin A, Said W, Shoris I, Mor F, et al. (2015) A randomized pilot study comparing heated humidified high-flow nasal cannulae with NIPPV for RDS. Pediatr Pulmonol 50(6): 576-583.
7. Weiler, Thomas MD, Asavari Kamerkar DO, Justin Hotz RRT, Patrick A.Ross MD, Christopher J.L.Newth MD, FRCPC, Robinder G.Khemani MD, MsCI. The Relationship between High Flow Nasal Cannula Flow Rate and Effort of Breathing in Children. The Journal of Pediatrics Volume 189, October 2017, Pages 66-71.e3. https://doi.org/10.1016/j.jpeds.2017.06.006.
2020-01-31T13:17:44-05:00Sep 23|Vapotherm Blog|
Go to Top