Estudo Piloto Sugere Vapotherm® Viável para a Estabilização de Bebês Prematuros em Sala de Parto

Em julho de 2016, Reynolds e seus colegas publicaram um estudo piloto observacional unicêntrico na Archives of Disease in Childhood – Fetal and Neonatal Edition, intitulado “Estabilização de bebês prematuros na sala de parto com fluxo nasal alto.” O estudo incluiu 28 prematuros (<30 semanas de gestação) lactentes com desfechos primários, sendo a avaliação da viabilidade em uma abordagem precoce medida pela estabilização clínica bem-sucedida com a tecnologia Hi-VNITM e subsequente transferência com sucesso para a UTIN da sala de parto.1 25 das 28 crianças (89%) foram estabilizadas e transferidas com sucesso. 3 (11%) tiveram que ser intubados.

Os resultados do estudo mostraram que os bebês nascidos com menos de 25 semanas de gestação estavam entre os menos bem-sucedidos a serem estabilizados com a terapia nasal High Flow. Todos os três bebês que tiveram que ser intubados nasceram com 23 ou 24 semanas. Para os 25 bebês estabilizados e transferidos com sucesso, a temperatura corporal média na admissão na UTI neonatal foi de 36,9° C (variação de 36,3° C a 38,2° C) e a FiO2 média foi de 0,29 (variação de 0,21 a 0,60). 9 lactentes (36%) foram internados em ar ambiente e 12 (48%) receberam administração de resgate de surfactante.

O protocolo seguido neste estudo determinou que o Vapotherm Precision Flow® fosse ajustado para 37° C com fluxos iniciais de 6 ou 7 LPM, e um fluxo máximo de 8 LPM. Os autores observam que a tecnologia pode ser instalada em 2 minutos com um tempo adicional de aquecimento de 2 a 3 minutos para atingir os 37° C, durante os quais os médicos avaliaram os bebês e realizaram verificações de rotina dos equipamentos de reanimação. Além disso, o pulso preductal dos bebês e a saturação de oxigênio foram monitorados, com valores iniciais aceitáveis ​​sendo >100 bpm e SaO2 > 40%, enquanto respirando espontaneamente.

Os pesquisadores notaram dois casos de dificuldades técnicas com o equipamento, ambos resolvidos rapidamente. O estudo descobriu que a tecnologia Hi-VNI era viável para a estabilização de bebês prematuros na sala de parto.

Referências

1. Reynolds P, Leontiadi S, Lawson T, et al. Estabilização de recém-nascidos prematuros na sala de parto com alto fluxo nasal Arquivo de Doenças na Infância – Edição Fetal e Neonatal 2016;101:F284-F287.
2020-01-31T13:11:42-05:00
Go to Top