Grande Ensaio Clínico Confirma a Segurança e a Eficácia da HFNC no Tratamento da Bronquiolite

Os resultados do ensaio prospectivo randomizado controlado multicêntrico, foram publicados por Franklin e colegas em março de 2018 no New England Journal of Medicine, com o título A Randomized Trial of High-Flow Oxygen Therapy in Infants with Bronchiolitis. O ensaio descobriu que, entre os neonatos com bronquiolite, aqueles tratados com cânula nasal de alto fluxo (HFNC) tinham taxas de escalamento de cuidados significativamente mais baixas por falha no tratamento do que aqueles tratados com a terapia de oxigênio padrão. Crianças randomizadas para HFNC precisaram de escalamento 12% do tempo, enquanto que aquelas randomizadas para a oxigenoterapia padrão precisaram de escalamento de 23% do tempo (diferença de -11%, 95%CI -15 para -7%, p<0,001). Menos do que 1% dos neonatos do ensaio precisaram de intubação.

Esse é o maior ensaio controlado randomizado prospectivo com essa população de pacientes, com um total de 1.472 neonatos inscritos. Esses dados obtidos são corroborados pelos resultados de um ensaio clínico menor que indicou uma menor taxa de falha no tratamento no grupo HFNC do que no grupo padrão de oxigênio (14% versus 33%).1 Os resultados confirmam a segurança e eficácia da HFNC como uma terapia viável de primeira linha para o tratamento de bronquiolite.

A bronquiolite é a principal causa de hospitalização de neonatos e crianças pequenas e é responsável pelos custos de hospitalização de US$ 1,7 bilhão nos Estados Unidos.2,3 Este estudo demonstra a possibilidade de usar a HFNC fora da UTI, o que pode reduzir o custo do tratamento e, geralmente, ser mais confortável e conveniente para a família.

Um insight notável dos métodos do estudo é que a HFNC foi administrada a uma taxa de fluxo de 2 L/kg/min, com um fluxo inicial médio de aproximadamente 14 L/min. Existe um grande número de evidências clínicas para apoiar o uso de altas taxas de fluxo inicial para bebês.4,5,6

Para os hospitais que usam a Terapia de Alta Velocidade Vapotherm, vale a pena notar que esses resultados sobre a HFNC poderiam ser extrapolados. Embora a Terapia de Alta Velocidade Vapotherm seja uma forma de ventilação não invasiva sem máscara, seu principal mecanismo de ação é o fluxo, não a pressão. Um estudo randomizado controlado menor realizado com a Terapia de Alta Velocidade Vapotherm recomenda que a modalidade seja usada como uma ferramenta da linha de frente para a bronquiolite.

Referências

1. Kepreotes E, Whitehead B, Attia J, et al. High-flow warm humidified oxygen versus standard low-flow nasal cannula oxygen for moderate bronchiolitis (HFWHO RCT): an open, phase 4, randomised controlled trial. Lancet 2017; 389: 930-9.
2. DMeissner HC. Viral bronchiolitis in children. N Engl J Med 2016; 374: 62-72.
3. Hasegawa K, Tsugawa Y, Brown DF, et al. Trends in bronchiolitis hospitalizations in the United States, 2000-2009. Pediatrics 2013; 132: 28-36.
4. Franklin D, Babi F, Schlapbach L, et al. A Randomized Trial of High-Flow Oxygen Therapy in Infants with Bronchiolitis. N Engl J Med 2018; 387: 1121-1131.
5. Mayfield S, Bogossian F, O’Malley L, et al. High-flow nasal cannula oxygen therapy for infants with bronchiolitis: pilot study. J Paediatr Child Health 2014; 50(5):373-8.
6. Shein S, Slain K, Rotta A. High Flow Nasal Cannula Flow Rates: New Data Worth the Weight. J Peds 2017; 189: 9-10.
2020-06-24T12:35:20-04:00Mar 29|Vapotherm Blog|
Go to Top