Vapotherm Demonstra Eficácia Similar à CPAP/Bi-Level em Bebês com Síndrome do Desconforto Respiratório

Médicos têm historicamente utilizado a nCPAP/VNIPP como terapia não invasiva primária. Diversos estudos randomizados controlados demonstraram a eficácia dos produtos de oxigênio de alto fluxo indiferenciados e da tecnologia Hi-VNI™ da Vapotherm™ como ferramentas para tratar bebês prematuros após extubação.1,2

Em 2014, Kugelman e colegas publicaram os resultados de um estudo piloto (n=76) comparando o Vapotherm à ventilação não invasiva com pressão positiva intermitente (VNIPP), como apoio primário para bebês com menos de 35 semanas de idade gestacional (IG) com Síndrome do Desconforto Respiratório (SDR).3 O estudo não encontrou diferença significativa nas taxas de intubação entre as duas abordagens.

Recentemente, um grupo de neonatologistas da Universidade de Milão (Milão, Itália), desenvolveram e realizaram um amplo estudo clínico (n=316) para comparar o Vapotherm ao nCPAP/Bi-Level na prevenção de intubação de bebês prematuros, com menos de 28 semanas gestacionais. Os resultados do estudo prospectivo randomizado controlado foram publicados por Lavizzari e colegas em agosto de 2016 no periódico JAMA Pediatrics, intitulado Cânula Nasal de Alto Fluxo Aquecido Umidificado vs Pressão Positiva Contínua em Vias Aéreas para Desconforto Respiratório de Prematuros: Um estudo clínico randomizado de não inferioridade. O estudo utilizou uma concepção de não-inferioridade, com margem de diferença de 10% de não inferioridade a priori entre as duas terapias.

O estudo não encontrou diferença significativa no resultado primário entre as terapias quanto a falha no tratamento com necessidade de ventilação mecânica. Os autores concluem que o Vapotherm Precision Flow demonstrou eficácia semelhante e não inferior à pressão positiva em vias aéreas a dois níveis (nCPAP/Bi-Level), em bebês prematuros com IG entre 28 e 37 semanas (95% Intervalo de confiança da diferença em risco -6.0 a 8.6%).

A evidência destes estudos clínicos sugere que a tecnologia Hi-VNI da Vapotherm é a única modalidade ventilatória não invasiva sem máscaras para pacientes em respiração espontânea e que se mostra clinicamente efetivo como ferramenta para o controle primário não invasivo da SDR em bebês prematuros quando comparado ao CPAP/Bi-Level e VNIPP.

Referências

1. Collins CL, Holberton JR, Barfield C, Davis PG (2013) A randomized controlled trial to compare heated humidified high-flow nasal cannulae with nasal continuous positive airway pressure postextubation in premature infants. J Pediatr 162(5): 949-954 e941.
2. Yoder BA, Stoddard RA, Li M, King J, Dirnberger DR, et al. (2013) Heated, humidified high-flow nasal cannula versus nasal CPAP for respiratory support in neonates. Pediatrics 131(5): e1482-1490.
3. Kugelman A, Riskin A, Said W, Shoris I, Mor F, et al. (2015) A randomized pilot study comparing heated humidified high-flow nasal cannulae with NIPPV for RDS. Pediatr Pulmonol. 576-583.
4. Lavizzari A, Colnaghi M, Ciuffini F, Veneroni C, Musumeci S, et al. (2016) Heated, Humidified High-Flow Nasal Cannula vs Nasal Continuous Positive Airway Pressure for Respiratory Distress Syndrome of Prematurity: Um estudo clínico randomizado de não inferioridade. JAMA Pediatr.
2020-01-31T14:04:58-05:00Jul 10|Vapotherm Blog|