Centro de Recursos COVID-192020-06-24T14:15:29-04:00

Terapia de Alta Velocidade Vapotherm

Centro de Recursos COVID-19

A terapia de alta velocidade Vapotherm fornece suporte ventilatório não invasivo, sem máscara. Ela é uma ferramenta confiável na linha de frente para tratar desconforto respiratório, incluindo hipoxemia, hipercapnia e dispneia.

Como uma forma refinada de cânula nasal de alto fluxo, pode ser usada para fornecer oxigenação de alto fluxo. Como ferramenta respiratória avançada, pode também ajudar pacientes hipercápnicos e hipoxêmicos a evitar a entubação endotraqueal.

Esta página foi compilada por médicos e pesquisadores clínicos de nossas equipes de Formação Médica e Ciência e Inovação para tratar das perguntas mais frequentes feitas relativas à terapia de alta velocidade Vapotherm com pacientes com COVID-19. Comprometemo-nos a atualizar esta página assim que surgir novas informações.

Updated: May 6, 2020

Precauções no Tratamento com a Terapia de Alta Velocidade

Organização Mundial da Saúde (OMS) e os Centros de Controle de Doenças (CDC) têm recomendado tomar algumas precauções ao tratar os pacientes com procedimentos geradores de aerossóis. Entre suas recomendações há a de que os profissionais de saúde usem uma máscara de proteção respiratória (N-95, FFP ou equivalente), óculos de proteção, avental e luvas, além da realização de procedimentos em um local adequadamente ventilado, de preferência um quarto de isolamento para infecções transmitidas pelo ar (sigla em inglês, AIIR), ou uma sala de pressão negativa.

Após ajustar a cânula no paciente, aplicar uma máscara cirúrgica sobre o nariz e boca do paciente e, então, iniciar o tratamento.

Webinar Mediante Solicitação: Pacientes com COVID-19 em Insuflação Nasal de Alta Velocidade – Considerações e Proteção Contra a Transmissão

John Walsh apresenta o curso altamente relevante sobre “Pacientes com COVID-19 em insuflação nasal de alta velocidade – considerações e proteção contra a transmissão.” Nesse curso, você irá:

  • Analisar os sintomas da COVID-19
  • Analisar os riscos da transmissão da COVID-19
  • Discutir a HVNI no contexto da gestão da COVID-19
  • Ter uma visão geral sobre as medidas de proteção adequadas para reduzir os riscos de transmissão durante a HVNI.

Este webinar é apresentado em inglês.

INSCREVA-SE AQUI

Apresentado por John Walsh, CRT
Vice-presidente clínico de área

Compreensão do Risco de Transmissão Para Profissionais da Saúde

Todos os cuidados respiratórios representam um risco da necessidade de procedimentos geradores de aerossóis. A terapia de alta velocidade/alto fluxo, quando ajustada e aplicada corretamente, é associada a um baixo risco de transmissões pelo ar.1,2,3

A aplicação de uma máscara cirúrgica posicionada sobre o nariz e boca do paciente que recebe a terapia de alta velocidade reduz substancialmente a propagação de partículas pelo ar, reduzindo sua velocidade e retendo as partículas.

Com a máscara aplicada, a dispersão capturada é similar à do paciente respirando espontaneamente.

Um estudo que examinou o risco de dispersão de patógenos durante a terapia de alto fluxo descobriu “que a dispersão era limitada à área próxima à face e cânula nasal, sugerindo que a terapia de alto fluxo não aumenta o risco de infecções por gotículas e contato.”4

A metanálise avaliou o risco de transmitir SARS aos profissionais de saúde, devido às várias intervenções. A entubação e os procedimentos associados acarretam o maior risco. A terapia de alto fluxo, na verdade, tendeu a apresentar um menor risco de transmissão. Isso sugere que o uso da terapia de alto fluxo para evitar a entubação pode reduzir o risco de transmissão.5

Clique para saber mais sobre o Relatório de Avaliação da Transmissão da COVID-19..

Atualização das Diretrizes da SCCM

A Sociedade Americana de Medicina Intensiva (SCCM) incluiu a cânula nasal de alto fluxo suas diretrizes lançadas recentemente sobre a COVID-19 para tratar adultos gravemente enfermos com COVID-19 na unidade de terapia intensiva (UTI). Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) também divulgaram essas diretrizes em sua página da web.

Clique aqui para acessar o infográfico e as diretrizes completas da SCCM..

Para acessar mais diretrizes e sugestões de todo o mundo, leia o nosso artigo mais recente que abrange desde a China e Itália até o Departamento de Defesa dos EUA..

Os Mais Recentes Artigos COVID-19 da Vapotherm

Perguntas Mais Frequentes

Que precauções devo tomar ao usar a terapia de alta velocidade?2020-06-03T12:03:27-04:00

Use uma máscara cirúrgica tipo 1 que cubra o nariz e a boca do paciente, para evitar a dispersão.

Embora o risco de infecção da terapia de alta velocidade seja baixo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os Centros de Controle de Doenças (CDC) recomendam tomar algumas precauções ao tratar os pacientes com procedimentos geradores de aerossóis, incluindo EPI. A OMS também sugere um monitoramento atento dos pacientes para avaliar qualquer necessidade de entubação.

Entre suas recomendações há a de que os profissionais de saúde usem um uma máscara de proteção respiratória (N-95, FFP ou equivalente), óculos de proteção, avental e luvas, além do uso de um quarto de isolamento para infecções transmitidas pelo ar (sigla em inglês, AIIR), ou uma sala de pressão negativa.

A terapia de alta velocidade Vapotherm é um procedimento gerador de aerossóis?2020-06-03T11:59:57-04:00

O uso de qualquer equipamento de suporte à ventilação ou oxigenação tem o potencial de gerar aerossóis e a possibilidade de transmitir patógenos. A terapia de alta velocidade e outras modalidades de ventilação não invasivas apresentam esses desafios e exigem o uso apropriado do EPI no cuidado dos pacientes.

A terapia de alta velocidade é um tratamento eficaz para o desconforto respiratório hipoxêmico agudo?2020-06-03T12:06:14-04:00

Sim. As evidências clínicas apoiam o uso da terapia de alto fluxo/alta velocidade como uma ferramenta eficaz para tratar a insuficiência respiratória hipoxêmica. Ela apresenta índices de entubação mais baixos do que os índices da oxigenação convencional e de entubação similares aos da VNIPP.7

Como desinfetamos/limpamos a unidade entre os usos?2020-06-03T12:08:48-04:00

Consulte as instruções de uso de seu dispositivo para ler sobre as instruções de limpeza, além das políticas e procedimentos implantados em seu hospital. Nossas instruções de uso exigem o Super Sani-Cloth, indicado pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA como eficaz contra o coronavírus. Assegure-se de que o circuito de uso individual do paciente seja descartado de forma correta após o uso. Não tente usar novamente o circuito de uso individual do paciente. 

Consulte as instruções para saber quais são as instruções de limpeza.

Posso usar uma máscara cirúrgica sobre a boca do paciente enquanto ele estiver em terapia?2020-06-03T12:13:42-04:00

Sim. A Vapotherm realizou um trabalho preliminar com a modelagem computacional fluidodinâmica de um paciente adulto em terapia de alta velocidade com uma máscara cirúrgica cobrindo a boca e o nariz, com a cânula posicionada. Os resultados sugerem que a máscara cirúrgica recebe a grande maioria do fluxo nesse modelo e age de forma a difundir o fluxo. Essa prática é também coerente com a orientação da Chinese Thoracic Society.6

A velocidade significativamente reduzida do fluxo desse gás permite que a máscara capture as partículas como pretendido. Os padrões de resultado obtidos dos pacientes podem se assemelhar aos dos pacientes respirando espontaneamente simplesmente usando essas máscaras, sem estar recebendo terapia de alta velocidade.

Nessas simulações, a fonte mais óbvia de movimentação de partículas foi através de vazamentos na máscara. Portanto, sugerimos prestar uma grande atenção na fixação da máscara no paciente, para reduzir o vazamento da máscara.

Há mais trabalhos sendo realizados e em breve forneceremos orientações sobre a geometria real da deposição ao redor do paciente.

Referências
1. Clinical management of severe acute respiratory infection when novel coronavirus (2019-nCoV) infection is suspected: Interim Guide, Page 6 January 28 2020.
2. Leung CCH, Joynt GM, Gomersall CD, et al. Comparison of high-flow nasal canula versus oxygen face mask for environmental bacterial pneumonia patients, a randomized controlled crossover trial. J Hosp Infect 2019: 101:84-87.
3. Hui DS, Chow BK, Lo T, et al. Exhaled air dispersion during high-flow nasal cannula therapy versus CPAP via different masks, Eur Respir J 2019,53.
4. Kotoda M et al., Assessment of the potential for pathogen dispersal during high-flow nasal therapy, Journal of Hospital Infection, https://doi.org/10.1016/j.jhin.2019.11.010
5. Tran K, Cimon K, Severn M, Pessoa-Silva CL, Conly J (2012) Aerosol Generating Procedures and Risk of Transmission of Acute Respiratory Infections to Healthcare Workers: A Systematic Review. PLoS ONE 7(4): e35797. doi:10.1371/journal.pone.0035797
6. Respiratory care committee of Chinese Thoracic S. [Expert consensus on preventing nosocomial transmission during respiratory care for critically ill patients infected by 2019 novel coronavirus pneumonia]. Zhonghua jie he he hu xi za zhi = Zhonghua jiehe he huxi zazhi = Chinese journal of tuberculosis and respiratory diseases. 2020;17(0):E020.
7. Ou X, Hua Y, Liu J, Gong C, Zhao W. Effect of high-flow nasal cannula oxygen therapy in adults with acute hypoxemic respiratory failure: a meta-analysis of randomized controlled trials. CMAJ 2017;189:E260-E7.