Análise de Subgrupo Sugere HVNI Não-Inferior para VNIPP no Tratamento de Pacientes com Insuficiência Cardíaca Descompensada Aguda

Em março de 2019, Haywood e colegas publicaram os resultados de uma análise de subgrupo no American Journal of Emergency Medicine, intitulado HVNI vs VNIPP no tratamento da insuficiência cardíaca descompensada aguda: análise de subgrupo de estudo multicêntrico em emergência. A análise de subgrupo examinou a subpopulação com insuficiência cardíaca descompensada aguda (ICC descompensada) do estudo multicêntrico, randomizado, controlado e de não-inferioridade. O estudo mais amplo comparou a eficácia da HVNI à da VNIPP no tratamento de adultos com desconforto respiratório indiferenciado, ingressados na emergência.1 Esta nova análise concluiu que a população do subgrupo obteve resultados similares, e que a HVNI pode ser uma viável alternativa à VNIPP no tratamento de pacientes com insuficiência respiratória secundária à ICC descompensada.2

O estudo multicêntrico randomizou pacientes de emergência que apresentavam desconforto respiratório com necessidade de apoio respiratório não-invasivo, a serem tratados com VNIPP ou HVNI. O resultado primário foi insucesso da terapia dentro de 72 horas após início do tratamento, indicado por intubação. O estudo também traçou insucesso global no braço, já que transição direcionada pelo médico para uma terapia alternativa foi uma opção. A seleção de subgrupo para esta análise, estabelecida durante a concepção original do estudo foi constituída de pacientes que obtiveram diagnóstico de ICC descompensada ao serem liberados.

22 pacientes randomizados para HVNI e 20 pacientes para VNIPP encaixaram-se a priori no critério de subgrupo. Não houve diferença significativa nas características de base dos pacientes entre os dois grupos. Os resultados primários tampouco foram diferentes entre os dois grupos randomizados; a taxa de intubação (p=1.000), ou sucesso da terapia (p=1.000). Tampouco houve diferença significativa em medições repetidas dos sinais vitais, dispnéia relatada, ou gases sanguíneos no transcurso das primeiras quatro horas.

A análise demonstrou que houve diferenças em resultados secundários, onde médicos classificaram a HVNI como mais favorável em relação ao conforto/tolerância percebida do paciente (p<0.001), facilidade de uso (p=0.004), e necessidade de monitoramento (0.036). Os autores salientam que a maior a tolerância para HVNI pode ter contribuído para o sucesso da terapia, já que pode não ter contribuído para um “aumento simpático”, ao contrário das interfaces com máscaras apertadas na VNIPP.

Limitações da análise incluem o fato de que o estudo original não pôde ser oculto, bem como o fato de que o estudo não foi desenvolvido para análise de subgrupo. Adicionalmente, as condições de medicação dos pacientes eram desconhecidas. Apesar destas limitações, os autores concluem que os resultados desta análise “fornecem permissão para o uso do HVNI… em pacientes ingressados na emergência com deficiência respiratória secundária à ICC descompensada, que não requerem intubação de emergência.”

Esta análise inicial oferece uma base interessante para futuros trabalhos, por determinar a eficácia da HVNI como medida para apoiar esta população, no âmbito do tratamento intensivo. A análise pode oferecer uma ferramenta útil de forma a evitar a intubação, particularmente para aqueles pacientes para os quais médicos desejam evitar terapia de VNIPP com base em máscaras, devido às contraindicações ou tolerância.

O estudo foi conduzido com a tecnologia Vapotherm™ Hi-VNI™, que administra HVNI.

Referências

1. Doshi, Pratik et al. High-Velocity Nasal Insufflation in the Treatment of Respiratory Failure: A Randomized Clinical Trial. Annals of Emergency Medicine, 2018. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29310868
2. Haywood, Steven T, Jessica S. Whittle, Leonithas I. Volakis, George Dungan II, Michael Bublewicz, Joseph Kearney, Terrell Ashe, Thomas L. Miller, Pratik Doshi. “HVNI vs NIPPV in the treatment of acute decompensated heart failure: Decompensated Heart Failure: subgroup analysis of a multi-center trial in the ED.” (HVNI vs VNI no tratamento da insuficiência cardíaca descompensada aguda: análise de subgrupo de estudo multicêntrico em emergência). The American Journal of Emergency Medicine, 2019. https://doi.org/10.1016/j.ajem.2019.03.002
2019-04-30T15:45:36-04:00Apr 8|Vapotherm Blog|